Período como MEI pode contar para aposentadoria? Entenda

Período como MEI conta para aposentadoria?

 

 

Algumas pessoas temem sair de seus empregos CLT por receio de perder o direito de se aposentar. Mas não é bem assim. Após tanto suor para fazer o próprio negócio acontecer, será que o Microempreendedor Individual (MEI) não tem direito a descansar? Ao contrário do que muitos pensam, o MEI tem sim direito à aposentadoria assim como qualquer trabalhador. Mas há critérios próprios para este tipo de aposentadoria. 

 

Você, MEI, precisa saber o que é necessário para ter direito ao benefício. Por isso, neste artigo vamos entender como o tempo de contribuição como microempreendedor individual é contabilizado para fins de previdência e como esse período pode ser aproveitado para a aposentadoria.

 

O que é necessário para o MEI ter direito à aposentadoria?

 

Para o MEI ter direito à aposentadoria, é necessário que ele contribua regularmente para a Previdência Social. O microempreendedor individual é enquadrado no regime tributário do Simples Nacional e possui benefícios previdenciários semelhantes ao de um trabalhador com carteira assinada. Isto inclui a aposentadoria por idade ou por invalidez, aposentadoria por tempo de contribuição e auxílio-doença, por exemplo.

 

A contribuição previdenciária do MEI é feita através do pagamento mensal do Documento de Arrecadação Simplificada do Microempreendedor Individual (DAS-MEI), que inclui uma parcela destinada à Previdência Social. É importante ressaltar que o valor do DAS é atualizado anualmente e inclui outros impostos, além da contribuição previdenciária.

 

Para ter direito à aposentadoria, o MEI precisa cumprir alguns requisitos específicos para cada modalidade:

 

  • Aposentadoria por idade

 

Confira os principais requisitos para que o MEI se aposente por idade:

 

  • 62 anos para as mulheres;
  • 65 anos para os homens;
  • 15 anos de contribuição (corresponde a 180 meses)

 

Essas regras estão de acordo com a nova Reforma da Previdência. Porém, no caso dos homens que começaram a contribuir com o INSS a partir de 13 de novembro de 2019, o período passa a ser de 20 anos. Dessa forma, os microempreendedores homens que começaram a contribuir antes dessa data, devem seguir o requisito acima: 65 anos com 15 anos de contribuição.

 

Já para as mulheres, a aposentadoria como MEI com 62 anos é válida apenas a partir de 2023. 

 

  • Aposentadoria por invalidez

 

O microempreendedor deve estar incapacitado permanentemente para o trabalho e não pode estar recebendo auxílio-doença na data do requerimento. Para conseguir se aposentar nesta modalidade é preciso 12 meses de contribuição, independentemente da idade.

 

  • Aposentadoria por tempo de contribuição

A aposentadoria do MEI não inclui a opção de tempo de contribuição, exceto se o microempreendedor optar por fazer um recolhimento adicional de 15%. Isso significa que, além dos 5% já recolhidos mensalmente através do DAS, é necessário aumentar essa porcentagem a cada mês ou pagá-la integralmente no momento da solicitação da aposentadoria.

 

No entanto, caso o indivíduo tenha cumprido os requisitos necessários antes de 13 de novembro de 2019, ainda é possível se aposentar seguindo as regras antigas. Para as mulheres, isso implica ter contribuído por pelo menos 30 anos, enquanto para os homens, o período mínimo é de 35 anos.

 

Qual a remuneração para aposentados pelo MEI? 

 

A aposentadoria através do MEI possibilita receber uma remuneração de no máximo um salário mínimo. Porém é possível alcançar um valor maior complementando as contribuições, podendo chegar até R$6.433,57, limite estabelecido pelo INSS em 2021.

 

Ao contribuir com os 5% do salário mínimo para o INSS, o microempreendedor não tem mais direito à aposentadoria por tempo de contribuição. Dessa forma, a única opção para a aposentadoria é por idade ou invalidez, e o benefício estará sempre restrito ao valor do salário mínimo. Contudo, o Microempreendedor Individual tem a possibilidade de aumentar a sua contribuição, complementando-a com 15% do salário mínimo ou do montante efetivamente recebido a cada mês.

 

Há duas formas de complementar:

 

  • Aquele que não atende aos requisitos necessários para aposentadoria e tem o desejo de realizar pagamentos mensais complementares para se preparar para o futuro. Essa situação é comum, por exemplo, para aqueles que tiveram uma extensa trajetória de trabalho formal com registro em carteira, e depois, após muitos anos de contribuição ao INSS, optaram por se tornar MEI.

 

  • Ou o microempreendedor que já atende aos critérios para se aposentar deseja efetuar um pagamento retroativo para obter uma aposentadoria mais vantajosa. Essa situação ocorre quando, ao se aproximar da aposentadoria, o MEI percebe que é melhor efetuar o pagamento adicional para receber um benefício de maior valor. Mas a complementação terá um custo adicional, e o processo será mais complexo, pois será necessário considerar a atualização monetária, juros e multa.

 

É possível adicionar o período de contribuição como MEI ao de contribuição à Previdência Social?

 

Se já trabalhou com Carteira de Trabalho assinada, mas agora trabalha como MEI saiba que é possível adicionar um período ao outro. O tempo de contribuição pode contabilizar para a aposentadoria por idade e também para o cumprimento de carência para auxílio-doença, salário-maternidade e invalidez. Para que o período de contribuição como MEI seja adicionado ao de aposentadoria por tempo de contribuição, é preciso complementar a contribuição mensal, como comentamos no tópico anterior.

 

Contrate o advogado ideal para o seu caso

 

Aposentados podem contribuir para o INSS como MEI?

 

Nas aposentadorias por idade e tempo de contribuição não há restrições. Já o aposentado pela modalidade invalidez não pode se formalizar como microempreendedor. Afinal, o trabalhador que foi aposentado por invalidez, teoricamente, não tem condições de desempenhar nenhuma atividade. Se, ainda assim, ele abrir o MEI, o INSS pode suspender o benefício previdenciário. 

 

Como consultar o INSS do MEI?

A consulta do INSS do MEI pode ser feita através do site do INSS, na área de “Certidão e Outros Documentos”, em seguida, solicitar extrato de Contribuição (CNIS).

 

É preciso efetuar o cadastro no “Meu INSS” e fazer o login. Depois, siga para “Do que você precisa”, digite o nome do serviço que busca (consulta do INSS) e então baixe o PDF.

Encontre um advogado especializado em Direito Previdenciário

 

Conhecer os direitos previdenciários como MEI é o primeiro passo para assegurar uma aposentadoria tranquila e adequada no futuro. O segundo passo é buscar a ajuda de um advogado especializado em Direito Previdenciário e Plano de Aposentadoria para garantir que todos os requisitos sejam atendidos e auxiliar em eventuais processos para uma aposentadoria mais vantajosa. 

 

Conhece algum MEI que precisa saber dessas informações? Compartilhe este artigo!

Compartilhe nas redes sociais

Assine nossa
Newsletter

Seus Direitos

Publicações relacionadas

Ver todos

Qual a sua dúvida?

Clicando no botão abaixo sua mensagem aparecerá no WhatsApp e você precisa enviá-la ao advogado escolhido. Em seguida o profissional dará continuidade ao seu atendimento por lá.

[rs-search-form type="full"]
Filtros
[rs-search-form type="full"]
Como foi sua experiência com este advogado?
5/5
[rs-comment-form]
$(window).on('scroll', function(){ if($("#transBlack")is(':visible')){$("#transBlack").addClass(".blackSession");}});