Golpes e fraudes na Black Friday: conheça seus direitos

fraudes e golpes na black friday

Proteja-se na Black Friday: saiba seus direitos contra golpes e fraudes

 

A Black Friday é um dos eventos mais esperados pelos consumidores em todo o mundo. A oportunidade de comprar com descontos especiais atrai milhões de pessoas às lojas físicas e virtuais todos os anos. No entanto, com a popularização do evento, também aumentaram os casos de golpes e fraudes na Black Friday que visam enganar os consumidores. 

 

A empolgação em torno da Black Friday muitas vezes faz com que os consumidores se precipitem em suas compras, o que os torna alvos fáceis para golpistas. Por isso, conhecer os golpes mais comuns é o primeiro passo para se proteger. Alguns dos esquemas mais frequentes incluem preços inflacionados, sites falsos, golpes por e-mail e produtos falsificados. 

 

Neste artigo, vamos analisar cada um desses golpes e fraudes na Black Friday e conferir as principais dicas de como identificá-los e evitá-los. 

 

Os tipos comuns de golpes e fraudes na Black Friday

 

A Black Friday, apesar de ser um evento amplamente aguardado pelos consumidores, também é uma época em que golpistas estão à espreita para explorar a empolgação das pessoas em busca de descontos. A seguir, vamos conhecer os tipos comuns de golpes e fraudes na Black Friday:

 

1. Preços inflacionados antes dos descontos

 

Um dos truques mais usados ​​por algumas lojas durante a Black Friday é o aumento dos preços dos produtos antes do evento. Isso é feito de maneira sutil, para que os consumidores não percebam de imediato. Então, quando a Black Friday chega e os preços são “reduzidos” para níveis aparentemente atrativos, os consumidores podem ser levados a acreditar que estão obtendo grande vantagem, quando na verdade estão pagando o preço normal ou, em alguns casos, até mesmo mais caro do que o preço regular. 

 

Portanto, é fundamental para os consumidores fazerem uma pesquisa cuidadosa dos preços dos produtos que desejam comprar e verificar os preços nas semanas que antecedem a Black Friday, para garantir que estão realmente economizando.

 

2. Sites falsos 

 

Golpistas costumam criar sites falsos que imitam perfeitamente as lojas legítimas. Esses sites fraudulentos são projetados para enganar os consumidores, muitas vezes utilizando URLs que são muito semelhantes aos dos varejistas reais. 

 

Além disso, a IA (Inteligência Artificial) pode ser usada para criar anúncios falsos que parecem genuínos, oferecendo promoções atraentes que não existem na realidade. É importante estar ciente de que a tecnologia de deep fake pode ser usada de maneira maliciosa durante a Black Friday, criando rostos e vozes falsos para promover produtos ou promoções fraudulentas. 

 

Assim, as pessoas podem ser atraídas para esses sites por meio de links de e-mail falsos ou anúncios nas redes sociais, que geralmente oferecem promoções irresistíveis. Ao inserir informações pessoais e de pagamento em sites falsos, os consumidores correm o risco de ter suas informações de identidade roubadas e enfrentar perdas financeiras significativas.

 

Por isso, tome alguns cuidados para identificar e evitar cair em deep fakes. Como por exemplo, analise as imagens e vídeos promocionais com um olhar crítico. Observe se há imperfeições ou anomalias nos rostos das pessoas ou nas vozes, como movimentos estranhos dos lábios ou transições abruptas de áudio.

 

E, é necessário ter muita atenção e verificar cuidadosamente a autenticidade de um site antes de fazer qualquer compra online. Uma dica que pode ajudar bastante é certificar se o site possui um URL correto e seguro, para isso verifique se o início é “https://”.

 

3. Produtos falsificados

 

Durante a Black Friday, é comum encontrar produtos de marcas famosas com descontos atrativos. No entanto, os consumidores que são atraídos por preços excepcionalmente baixos correm o risco de adquirir itens que não atendem às suas expectativas, falsos ou, pior ainda, que representam riscos para a saúde e segurança.

 

Por isso, para evitar ser vítima desse tipo de fraude, é importante verificar a legitimidade do varejista e da marca antes de fazer uma compra. Comprar de varejistas conhecidos e verificar a autenticidade dos produtos é uma maneira eficaz de se proteger contra produtos falsificados.

 

4. Publicidade enganosa

 

A publicidade enganosa é outra preocupação comum durante a Black Friday. Algumas lojas podem fazer promessas que não podem cumprir, levando os consumidores a acreditar que estão recebendo ofertas excepcionais. Isso pode incluir a divulgação de produtos como “gratuitos” com a compra de outros produtos, mas os consumidores podem descobrir requisitos ocultos ou custos adicionais envolvidos. 

 

Para evitar cair nesse tipo de armadilha, é preciso ler atentamente as letras miúdas das promoções e entender completamente os termos e condições antes de fazer uma compra.

 

Contrate o advogado ideal para o seu caso

 

Conheça seus direitos como consumidor

 

A segurança e a proteção do consumidor não podem ser negligenciadas durante a Black Friday, mas essas diretrizes podem e devem ser aplicadas em qualquer época do ano. Você sabe quais os passos básicos para não ter dor de cabeça na Black Friday? 

 

1. Pesquise antes de comprar

 

Antes de se comprometer com uma compra durante a Black Friday, é essencial realizar uma pesquisa prévia. Para isso, comece verificando a reputação da loja ou do varejista online. Então, procure avaliações de outros consumidores e analise sua experiência de compra com a empresa em questão. As redes sociais, fóruns e sites de avaliação são ótimas fontes de informações para identificar possíveis problemas. Além disso, compare preços em diferentes sites para garantir que o desconto oferecido seja genuíno.

 

2. Desconfie de ofertas muito boas para serem verdadeiras

 

O velho ditado de que “se algo parece bom demais para ser verdade, provavelmente é” é especialmente relevante durante a Black Friday. Golpistas frequentemente usam preços excessivamente baixos para atrair vítimas. Portanto, é importante ser cético em relação a ofertas que parecem inacreditáveis. Lembre-se de que, embora descontos significativos sejam comuns nesta época, é improvável que você encontre produtos de alto valor a preços extremamente baixos.

 

3. Use métodos de pagamento seguros

 

Escolha métodos de pagamento seguros ao fazer compras online durante a Black Friday. Por exemplo, os cartões de crédito e serviços como o PayPal oferecem proteção adicional contra fraudes. Em caso de problemas, você pode contestar as cobranças diretamente com a instituição financeira, o que pode resultar na recuperação de seu dinheiro. Por isso, evite fazer compras em sites que exigem métodos de pagamento não convencionais ou que pareçam suspeitos.

 

4. Verifique as políticas de devolução e garantia

 

Antes de finalizar uma compra, leia atentamente as políticas de devolução e garantia da loja ou do varejista. Entenda os procedimentos para devolver produtos defeituosos ou insatisfatórios. Isso é especialmente importante quando se adquire produtos de alto valor durante a Black Friday, pois as políticas de devolução podem variar entre diferentes empresas. 

 

5. Mantenha registros

 

Guarde todos os registros relacionados às suas transações. Isso inclui confirmações de pedidos, recibos, e-mails de comunicação com a loja e quaisquer outros documentos relevantes. Manter esses registros é essencial caso você precise contestar uma cobrança, devolver um produto ou provar a autenticidade de uma promoção ou oferta.

 

6. Denuncie suspeitas de fraude

 

Se você suspeitar de fraude ou encontrar uma loja online suspeita durante a Black Friday, não hesite em denunciá-la. Entre em contato com as autoridades competentes, como o Procon, a Polícia Civil ou a Polícia Federal, dependendo da natureza da fraude. Além disso, informe a situação às organizações de defesa do consumidor, como o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC). Denunciar atividades fraudulentas não apenas protege você, mas também ajuda a proteger outros consumidores de possíveis golpes.

 

Como um advogado pode ajudar a defender seus direitos como consumidor

 

Um advogado pode ajudar a proteger os interesses e direitos dos consumidores em casos de golpes e fraudes na Black Friday e em qualquer época do ano.

O Diretório do Mercado Legal tem assistência legal especializada, representação em processos judiciais e garante que os consumidores recebam a compensação adequada quando são vítimas de práticas desonestas por parte de empresas ou varejistas. Encontre um advogado hoje mesmo.

Compartilhe nas redes sociais

Assine nossa
Newsletter

Seus Direitos

Publicações relacionadas

Ver todos

Qual a sua dúvida?

Clicando no botão abaixo sua mensagem aparecerá no WhatsApp e você precisa enviá-la ao advogado escolhido. Em seguida o profissional dará continuidade ao seu atendimento por lá.

[rs-search-form type="full"]
Filtros
[rs-search-form type="full"]
Como foi sua experiência com este advogado?
5/5
[rs-comment-form]
$(window).on('scroll', function(){ if($("#transBlack")is(':visible')){$("#transBlack").addClass(".blackSession");}});